="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
 
Buscar
  • Ivan Kleber

Em 7 dias, 98 profissionais da saúde de Goiânia testam positivo para covid-19


Em 7 dias, 98 profissionais da saúde de Goiânia testam positivo para covid-19


De acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (26/5), pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia, 1.532 pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus. Em apenas 7 dias, 98 profissionais da saúde de Goiânia testaram positivo para covid-19.


Do total de infectados, 406 exercem alguma função ligada a área da saúde. Na última terça-feira (19/5), 308 destes profissionais da saúde foram contaminados pela covid-19. Já nesta terça-feira (26/5), o número é de 406, um aumento de 98 casos na área.


Os profissionais da saúde de Goiânia que testaram positivo para covid-19


Conforme os dados apresentados, 382 dos casos são de trabalhadores em serviço, representando 24,9%, outros 24 são de casos em viagem/contactante (1,6%). O maioria dos infectados são técnicos de enfermagem (31%), seguido por médicos (23%), enfermeiros (17%) e fisioterapeutas (5%). Outros profissionais envolvidos como recepcionista, área administrativa, técnico em laboratório, cirurgião dentista, psicologo, assistente social, nutricionista, fonoaudiólogo, farmacêutico, apresentam menos de 3% de contaminação.


Infectados em Goiânia


Goiânia já registrou 1.532 casos de infecção pelo novo agente do coronavírus, segundo o Informe Epidemiológico divulgado nesta terça-feira (26/5). Ainda conforme o relatório, 545 pacientes já se recuperaram da doença. De acordo com os dados da SMS, foram confirmados 47 óbitos de pacientes residentes da capital.


Considerando o sexo, a maioria das contaminações são de pessoas do sexo feminino, apresentando 823 casos (54%), contra 709 do sexo masculino (46%). A maioria dos casos está concentrada em jovens e adultos com idades entre 20 e 39 anos (43%) e 40 e 49 anos (35%). Dos 186 pacientes internados pela doença na capital, 106 necessitaram de uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Os sintomas mais comuns são tosse (59%), febre (53%), desconforto respiratório (32%), dor de garganta (31%) e diarréia (31%). Outros sintomas como dor de cabeça, perda de paladar, dores musculares, perda do olfato e vômito representam menos de 28%.

4 visualizações0 comentário