="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
 
Buscar
  • Ivan Kleber

DIH PRENDE 17, SUSPEITOS DE CONETEREM ASSASSINATOS.




A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) prendeu, esta semana, 17 suspeitos de participação em pelo menos 30 assassinatos ocorridos nos últimos seis meses em Goiânia. Durante a ação, os agentes também cumpriram nove mandados contra criminosos que, mesmo presos, continuavam comandando execuções. . Esta foi a terceira etapa de uma operação que já havia culminado com a prisão de 14 suspeitos em outubro de 2019, e de outros 24, em fevereiro passado. “Com estas prisões que concluímos hoje já vamos fechar 30 inquéritos de assassinatos ocorridos na Grande Goiânia, porém, existe a possibilidade de que outros crimes, cometidos por estes mesmos autores, também sejam esclarecidos”, relatou o delegado Rilmo Braga, titular da DIH. A maioria dos assassinatos, segundo o delegado, tem relação direta com o tráfico de drogas, e com a atuação de organizações criminosas principalmente em bairros da periferia de Goiânia. Um dos presos, Anderson Lázaro Gomes Coelho, de 28 anos, o “Duque”, segundo as investigações, se apresenta como líder, na Região Oeste de Goiânia, de uma facção criminosa carioca. Ele é apontado ainda como sendo o autor do assassinato de seu melhor amigo Cleydemar Júnior Reis, que foi morto em 20 de março passado, e teve o corpo jogado em uma vala no Morro do Mendanha, em Goiânia. . Algumas das execuções foram filmadas pelos criminosos. “Eles fazem isso para demonstrar poder, e para enviar as imagens para quem encomendou o crime, que geralmente está preso”, concluiu o titular da DIH. . Durante o cumprimento dos 26 mandados de prisão, e dos 25 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Caldas Novas, Anápolis, e Aparecida de Goiânia, um dos investigados acabou autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Existe a previsão que os nove suspeitos que já estavam presos, e tiveram contra si novos mandados expedidos, sejam transferidos nos próximos dias para presídios federais.


2 visualizações0 comentário