="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
 
Buscar
  • Ivan Kleber

Deputada Lêda Borges rebate secretária Fátima Gavioli e pede adiamento do Enem

. A deputada Lêda Borges utilizou o tempo do Pequeno Expediente da sessão remota da Assembleia Legislativo (Alego) desta quinta-feira (14) para rebater a secretária de Educação Fátima Gavioli, e pedir o adiamento do Enem. Para a parlamentar, a titular da pasta estadual se equivoca ao dizer que 90% dos estudantes goianos que vão realizar o exame nacional defendem a manutenção da prova em novembro. . Lêda Borges afirmou que, ao contrário do que Gavioli disse em entrevista ao O Popular, notícias veiculadas na TV apontam que 50% dos alunos brasileiros, ou seja, mais de 2,3 milhões de jovens, não têm acesso a equipamentos eletrônicos e internet para dar continuidade aos estudos de forma remota. . Durante o discurso, a parlamentar informou que enviou requerimento à Fátima Gavioli cobrando explicações sobre a declaração de mais 90% dos jovens goianos que vão prestar o Enem possuem acesso à rede virtual. Lêda Borges quer que a secretária informe de onde é o levantamento mencionado, os critérios de amostra, a metodologia da pesquisa, bem como a abrangência do estudo. . Por fim, a tucana se posicionou contra a realização do Enem no mês de novembro deste ano. “Sou a favor do adiamento. Mais de 2 milhões de alunos não têm condições de manter o estudo à distância. A maioria não possui computador, notebook e internet. Manter essas provas na data prevista vai reforçar ainda mais a desigualdade existente no Brasil. Os jovens de famílias mais vulneráveis vão ficar prejudicados e não vão conseguir bons resultados”, afirmou.


18 visualizações0 comentário