="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
 
Buscar
  • Ivan Kleber

Adolescente que planejava ataque a escola em Goiânia era filho de militar do exército.






O adolescente de 16 anos, acusado de planejar ataques a escolas de Goiânia, estava sendo monitorado pela Polícia Civil desde abril. Ele seria filho de um militar do Exército e por isso poderia ter acesso à armamentos. No celular do garoto havia inúmeros indícios de participação em grupos que planejam massacres a escolas, além de apoio a ações e a doutrinação nazista.


Durante uma coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira, 27, a delegada responsável pelo caso, Marcella Orçai, disse que começou a investigar as ações do menino logo após a identificação de mensagens racistas e que evidenciavam que um possível ataque a uma escola de Goiânia estava sendo planejado.


Ainda segundo a delegada, o adolescente disse que tudo era apenas uma “brincadeira”. O jovem chegou a dizer à delegada que criminosos que cometeram ataques a escolas eram vistos por ele como heróis. Segundo Marcella Orçai, o garoto tinha acesso indireto a material bélico, mas não havia uma data definida para a execução do possível ataque.

59 visualizações0 comentário